Consegui uma entrevista de emprego: e agora?

05.02.2021 | Talentos

Consegui uma entrevista de emprego: e agora?

A entrevista de emprego é um momento de apresentar ao recrutador toda a sua experiência de trabalho. É o momento de te conhecer melhor e saber o que seu currículo não diz.

 

A entrevista de emprego é um momento importante e valioso. Ela é o momento em que você pode (e deve) apresentar ao recrutador toda a sua experiência de trabalho e objetivos profissionais. Por mais intimidador que possa ser, é o momento de o recrutador te conhecer melhor e saber o que seu currículo não diz. Ou, em outras palavras, saber o que só você desenvolveu.

Só que para muitos pode ser uma dificuldade falar de si mesmo. Em geral, a timidez atrapalha muito, especialmente se as entrevistas são feitas em grupo. Às vezes, pela necessidade urgente de um emprego, o nervosismo também interfere. Este artigo foi feito para ajudá-lo(a) a superar esses desafios e se preparar com antecedência para o momento da entrevista. O objetivo não é te prender num roteiro a seguir, mas sim mostrar o caminho para uma boa entrevista. Boa leitura!

 

Consegui uma entrevista de emprego. E agora?

 

Essa é a pergunta que provavelmente a maioria das pessoas pode se fazer logo quando recebe um convite para participar desta primeira etapa de um processo seletivo. Para saber como agir, é importante manter a calma e ter em mente que a entrevista é um momento de os recrutadores conhecerem com mais atenção a sua experiência de trabalho.

Ou seja: ela é uma etapa importante. É a chance de você mostrar sua trajetória, seus objetivos profissionais e a maneira como realiza seu trabalho! Abaixo, listo cinco pontos de grande ajuda para se preparar para este momento com base no dia a dia como recrutador. São dicas comportamentais básicas e essenciais para ajudá-lo(a) em todo tipo de entrevista de emprego.

 

1 – Antes da entrevista

O que te fez ser chamado para a entrevista foi o seu currículo. É óbvio, eu sei, mas pelo nervosismo ou pela necessidade muitos podem esquecer que ele é um espelho da sua vida profissional. Tudo que é colocado ali pode e será avaliado com base no cargo que você está concorrendo.

Então, antes da entrevista, revise seu currículo para lembrar-se de desafios superados no seu cargo anterior, por exemplo, o que o motiva a trabalhar na sua área de atuação, o que realizou entre um emprego e outro. Se for preciso, escreva e memorize – seu recrutador vai gostar de saber.

Se sentir muita dificuldade desde já, treine uma apresentação simples com três pontos: sua experiência de trabalho, seus objetivos com a contratação e o motivo de interesse pela vaga.

 

2 – Se antecipe às interferências!

Já percebeu que nas horas mais importantes parece que somos atrapalhados por alguma coisa? Por isso é importante se antecipar a todo tipo de interferência. E a estratégia para isso é muito simples: liste tudo que pode atrapalhar naquele momento. Ao lado desta lista, liste a respectiva solução de cada interferência.

Já estando na entrevista presencial, desligue todos os dispositivos eletrônicos e evite ser incomodado por alarmes. Lembre-se de que eles tocam mesmo com o aparelho no modo silencioso.

E no caso de entrevista online? Busque um local mais isolado e calmo para evitar interferências naturais do ambiente doméstico como campainhas, ligações, animais de estimação e barulhos externos à casa (trânsito, obras, etc…). Use fones de ouvido para manter uma boa comunicação na transmissão.

 

3 – Apresentação pessoal

Já ouviu falar no perigo do conforto? Muitos candidatos não se atentam ao valor da apresentação pessoal. Por vezes, isso também acontece em entrevistas de processo seletivo online. Afinal, uma entrevista por vídeo-chamada tem o mesmo peso que uma entrevista presencial. Então vamos às regras básicas:

 

  • Vestimenta adequada à ocasião: não use chinelos, bermudas, shorts, roupa transparente ou perfumes fortes;
  • Seja respeitoso e aguarde o recrutador lhe dar as orientações;
  • Para entrevistas por vídeo, cuide para que o enquadramento lhe deixe visível para o recrutador, de modo que a câmera não foque apenas no seu rosto. Certifique-se para que apareça do seu tronco para cima.

Lembre-se: sua apresentação pessoal e postura também fazem parte do seu currículo!

 

4 – Não prolongue a entrevista….

Se atente ao seu tempo de fala.

Muita gente acaba perdendo o foco e entra em assuntos que não são pertinentes à entrevista. Falar demais transmite ao recrutador falta de habilidade na comunicação e relacionamento de modo geral, ou seja, a pessoa não sabe o momento de ouvir.

O entrevistador segue um roteiro com questões que precisam ser abordadas. Ele é o condutor da conversa. Responda o que lhe é perguntado e mostre ser uma pessoa assertiva.

 

5 – … mas também não fale só o necessário

Pode parecer controvérsia em relação ao ponto anterior, mas você leu certo. É preciso tato e sensibilidade para saber a diferença entre falar bem e falar demais. A primeira diz respeito à habilidade de se fazer entendido, enquanto que falar demais é apenas uma forma de preencher o silêncio.

Observe quando o recrutador lhe der mais liberdade para, assim, transmitir com mais profundidade e de maneira agradável as informações sobre o que lhe for perguntado. A entrevista é para te conhecer. Para isso, é preciso que você se comunique. Então não seja do tipo caladão ou monossilábico, combinado?

 

O mercado está cada vez mais exigente. Infelizmente, há pessoas que tratam a entrevista como “só uma conversa”, reduzindo a importância desta etapa do processo. Porém, faça diferente: dê o seu melhor, prepare-se com antecedência e faça da sua entrevista o melhor encontro possível com o seu recrutador. Bons encontros sempre geram oportunidades!

 

 

Quer ajuda? Clique aqui.